Wana Química

Oxiteno apresenta inovação para o segmento de tintas durante CoatingsTech Conference 2019

03/04/2019 - 11:04

A Oxiteno, produtora de tensoativos e especialidades químicas na América Latina, desenvolveu uma solução que vai ao encontro de uma tendência global do mercado de revestimentos: a crescente demanda pela redução do uso de produtos que podem causar impactos na saúde e no meio ambiente, como os alquilfenol etoxilados (APEO). Essa inovação é o tema do paper "Novo agente umectante livre de APEO com baixa formação de espuma para tintas arquitetônicas", que será apresentado pela pesquisadora Marina Passarelli durante o CoatingsTech Conference 2019. O evento organizado pela Associação Americana de Revestimentos (ACA) é uma referência mundial no setor e acontece entre os dias 8 e 10 de abril em Cleveland, Ohio, nos Estados Unidos.

Durante o evento, a pesquisadora Marina apresentará como a Oxiteno está respondendo às tendências do segmento de revestimentos, por meio do desenvolvimento de um tensoativo livre de APEO que atua como um agente umectante de pigmentos. O produto é um aditivo de alto desempenho utilizado para formular tintas arquitetônicas, que possui baixa formação de espuma além de menores impactos ambientais. Fabiana Marra, Head de negócios globais de Coatings da Oxiteno, comenta a importância do trabalho: "A Oxiteno está sempre alinhada às tendências do mercado e desenvolve produtos cada vez mais focados às necessidades do cliente. Essas necessidades, somadas à nossa expertise em tensoativos e solventes oxigenados, nos permite transformar as demandas da indústria de tintas em soluções químicas sustentáveis e de alta performance".

A novidade apresentada pela Oxiteno faz parte da linha de aditivos Oxitive que reúne tensoativos multifuncionais, APEO-free, que entregam um alto valor na aplicação de tintas imobiliárias base água e na manufatura de concentrados de pigmentos. O lançamento da linha Oxitive acompanha a tendência do mercado de tintas com formulações mais amigáveis, com baixo VOC e opções de baixa formação de espuma, beneficiando o formulador que passa a usar menores quantidades de antiespumantes, minimizando a probabilidade de surgir novos defeitos na tinta final. Adicionalmente, é capaz de reduzir a viscosidade do concentrado de cargas, permitindo formulações com alto teor de sólidos e garantindo uma moagem efetiva, mesmo em baixas dosagens.

O CoatingsTech Conference 2019 traz uma série de palestras, sessões técnicas e treinamentos avançados para profissionais de todos os níveis, com o objetivo de aprofundar conhecimentos nos principais tópicos e tendências deste mercado. "A participação em eventos relevantes como este faz parte da nossa estratégia de internacionalização e é mais uma oportunidade de compartilhar nossos esforços em inovação com nossos clientes e parceiros", reforça Fabiana Marra.

Pesquisa revela viabilidade e baixa formação de espuma

Os tensoativos à base de APEO são eficientes em tecnologias à base água, sendo utilizados como agentes umectantes no processo de manufatura de uma tinta, durante a etapa de incorporação de dióxido de titânio e cargas minerais no meio de moagem. Contudo, o aditivo causa impactos ao ecossistema aquático, além de atuar na estabilização da espuma gerada durante o processo, a qual pode impactar na qualidade final da pintura. "Nosso objetivo é reduzir a complexidade do processo de dispersão de pigmentos oferecendo um produto que, além de possuir baixo impacto à saúde e meio ambiente de acordo com o GHS, possui baixa formação de espuma, permitindo ao formulador a obtenção de uma tinta de alta qualidade", explica Marina Passarelli.

Para chegar a esse objetivo, a pesquisadora testou o agente umectante livre de APEO em uma formulação estireno-acrílica semibrilho, típica de paredes interiores. Testes como poder de cobertura, brilho, lavabilidade e cor foram realizados para comparar o desempenho do novo agente umectante em relação à referência de mercado à base de nonilfenol. Dentre os testes realizados para testar a qualidade da tinta, o trabalho trouxe o diferencial de realizar avaliação de formação e estabilidade de espuma por meio de equipamentos comumente utilizados em outros mercados, como o analisador de espuma Sita, da Kruss, e a avaliação de formação de espuma por meio do método Ross Miles. Os resultados mostraram que o novo produto da Oxiteno entrega os requisitos para formular uma tinta de alta qualidade com o atrativo de baixa formação de espuma e impacto ambiental.

  Mais notícias