Wana Química

Oxiteno promove economia circular e sustentabilidade

07/10/2019 - 17:10

Em conjunto com a Air Liquide, a multinacional reforça o seu compromisso com o meio ambiente ao apoiar a construção de uma fábrica de aproveitamento de CO2 no Brasil

A Oxiteno, produtora de tensoativos e especialidades químicas, assinou contrato com a Air Liquide, empresa global em gases, tecnologias e serviços para a indústria e a saúde, viabilizando a construção pela Air Liquide de uma fábrica de liquefação de dióxido de carbono (CO2), no Pólo Petroquímico de Capuava (SP).

A parceria diminui os impactos industriais ao meio ambiente, ao aproveitar o CO2 gerado pelos processos industriais, purificá-lo, e reutilizá-lo em outros produtos e processos. Com isso, é esperada uma redução de 30% nas emissões diretas de gases do efeito estufa da unidade da Oxiteno, o que reforça o comprometimento da empresa com a economia de baixo carbono.

Para João Parolin, CEO da Oxiteno, a parceria com a Air Liquide reafirma a importância da indústria química como impulsionadora da economia circular e desenvolvimento sustentável, fazendo o melhor uso dos recursos disponíveis. “A redução das emissões diretas da Oxiteno contribui para uma das metas ambientais da empresa em diminuir suas emissões globais de gases de efeito estufa. Isso colabora diretamente para com os objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS) estabelecidos pela Organização das Nações Unidas, como os de consumo e produção sustentável, e de ações contra a mudança global do clima, entre outros”, comenta João Parolin.

Esse novo acordo, assinado entre a Air Liquide Brasil e a Oxiteno, é o mais recente na história da parceria entre as duas empresas, iniciada em 1973. Em 2018, a Oxiteno inaugurou uma nova fábrica em Pasadena, nos Estados Unidos, tendo inclusive assinado um acordo com a Air Liquide Americas.

  Mais notícias