Nouryon registra maior crescimento na lucratividade em 2019

20/03/2020 - 12:03

A Nouryon registrou um maior crescimento na lucratividade em seus resultados financeiros do ano de 2019, apesar das condições desafiadoras em vários mercados finais.

O EBITDA ajustado aumentou 5%, impulsionado por iniciativas de gerenciamento de margens e custos. As receitas cresceram ligeiramente, já que uma leve redução nos volumes foi mais do que compensado pelos benefícios de preço e mix de portfólio de produtos.

Dados financeiros selecionados (em milhões de euros)
  2018 2019 Variação
Receita 5,064 5,082 0%
EBITDA1 ajustado 1,071 1,128 5%
Margem EBITDA (%) 21.1% 22.2%  

"Este é outro sólido conjunto de resultados", disse o presidente e CEO da Nouryon, Charlie Shaver. "Nossa excelência comercial e iniciativas de melhoria operacional, juntamente com nossa disciplina de custos, mostraram que podemos gerar melhorias na lucratividade, mesmo quando as condições do mercado são desafiadoras”.

O melhor desempenho do EBITDA ajustado e a forte posição financeira ajudaram nos seus esforços para redução da desalavancagem, incluindo um pagamento voluntário antecipado da dívida de US$ 110 milhões (equivalente a aproximadamente EUR100 milhões) no quarto trimestre. A empresa também concluiu recentemente uma reprecificação bem-sucedida de seus empréstimos a prazo em euros e dólares americanos, reduzindo o pagamento anual de juros em aproximadamente EUR18,5 milhões.

Shaver acrescentou que a Nouryon continua investindo em expansões de capacidade produtiva e aquisições complementares para apoiar o crescimento de seus clientes. Os principais investimentos de crescimento em 2019 incluíram expansões de peróxido orgânico na China, México e EUA, e expansões de sílica coloidal e microesferas expansíveis na Suécia.

A Nouryon também concluiu a aquisição de um produtor líder de alquil metálicos na China em 2019. A empresa anunciou recentemente mais duas medidas propostas para otimizar seu portfólio: a aquisição dos negócios de carboximetilcelulose da J.M. Huber Corporation e o desinvestimento de seus negócios de polímeros em pó redispersíveis para a Celanese.

  Mais notícias