Revestimento da PPG para latas de alimentos garante total segurança para a saúde do consumidor

16/10/2020 - 10:10

No Brasil, a empresa detém 26% do volume desse mercado

A lata de aço é considerada uma forma eficiente e resistente para o armazenamento de alimentos. Porém, para que o material seja classificado como apropriado para essa finalidade, é necessário realizar a aplicação de um verniz interno capaz de proteger o alimento do contato com o metal da embalagem. Esse revestimento evita a contaminação por componentes da liga do aço e a corrosão do corpo da lata, que pode acontecer por meio do contato do aço com o sal, vinagre e outros elementos com características de acidez ou basicidade elevadas. Considerando essa diversidade de alimentos, a indústria necessita de diferentes tipos de vernizes protetivos.

A PPG, fabricante mundial de tintas e revestimentos, detém 26% do mercado de revestimentos de embalagens e atende à demanda da indústria frente a uma vasta gama de matérias primas. "O processo de criação dos revestimentos ocorre de forma integrada entre os diversos laboratórios de ciências e tecnologia, espalhados em diferentes centros de desenvolvimento da PPG. Seguimos a necessidade e requisitos do cliente final, de acordo com a particularidade do processo do fabricante da lata, como, por exemplo, o tipo de produto a ser envasado", diz Luca Pereira, diretor comercial de Revestimentos para Embalagens da América Latina Sul da PPG.

A empresa fornece vernizes externos e internos para a tampa, o corpo e fundo de embalagens de três peças. Segundo Pereira, os cientistas da PPG combinam variados compostos necessários para fornecer as condições adequadas para a total segurança dos alimentos e dos consumidores.

"Os revestimentos para latas são sanitários. Ou seja, são formulados com matérias-primas não agressivas à saúde humana e submetidos a diversos testes para garantir a segurança dos alimentos a serem consumidos, além de estarem em conformidade com as especificações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão responsável pela regulamentação nacional para alimentos e seus insumos", explica o executivo.

Esses testes de desenvolvimento e controle de qualidade são essenciais para o desenvolvimento de um produto de alta performance. No caso dos vernizes internos, por exemplo, são avaliados itens como a aderência à superfície aplicada, flexibilidade e a resistência química ao processo de pasteurização ou processamento a altas temperaturas.

  Mais notícias