Startup Vivenda expande atuação

20/05/2021 - 13:05

Com foco em habitação de qualidade, negócio social inicia nova fase junto a grandes nomes da indústria e de inovação

A Vivenda, negócio social focado em oferecer moradia de qualidade a pessoas de baixa renda, deixa de ser uma executora de obras e se transforma em holding (organização societária diferenciada, na qual há uma grande companhia que exerce poder e influência sobre outras).

Por meio de 3 iniciativas - um instituto, uma aceleradora e uma plataforma -, passa a unir todos os elos da cadeia da construção civil com o objetivo de ampliar acessos e estabelecer novas relações comerciais, reforçando seu papel como estruturadora do mercado formal de reformas em comunidades.

A nova fase da empresa passa a unir entidades de crédito ao consumidor, arquitetos, pedreiros, indústrias e lojas de material de construção às comunidades. Neste cenário, a necessidade por habitação de qualidade é uma demanda existente para mais 165 milhões de brasileiros que moram em comunidades, com um potencial de consumo de R$159 bilhões de reais.

De acordo com o Co-fundador e CINO na Vivenda, Fernando Assad, o novo modelo de negócio começou a ser testado no segundo semestre do ano passado, para escalar essa solução para o Brasil inteiro. O primeiro resultado foi o aumento em 164% nas vendas em comparação ao trimestre anterior, com retorno de mais de 1 milhão em valor geral de vendas. Hoje, são mais de 15 negócios da causa já certificados e operando e outros 10 em processo de certificação, o que, segundo ele, comprova a potencialidade do negócio.

A Vivenda fertiliza o terreno e equilibra as relações de todo o ecossistema para o acesso a moradias dignas por meio de três pilares: o Instituto Vivenda, que forma e conscientiza arquitetos sociais, e gera obras subsidiadas para os mais vulneráveis; a Vivenda Play, programas periódicos de incubação e aceleração para arquitetos sociais, que têm como objetivo a certificação de novos negócios da causa; e a Nova Vivenda, plataforma de conexões geradora de soluções para o acesso a moradias dignas, atuando em todos os elos da cadeia - a plataforma, oferece quatro produtos: Nova Vivenda Resolve, consultoria que dá suporte à gestão dos negócios da causa; pacote Casa Nova Vivenda, marketplace que fornece desde o crédito financiado até o acabamento a quem quer reformar; a Via Nova Vivenda, uma facilitadora comercial que cuida do relacionamento com a indústria; e a Tech Nova Vivenda, que coloca tecnologias proprietárias a serviço do mercado.

No segundo trimestre, a Vivenda quer ganhar tração e tem o objetivo de crescer seis vezes em tamanho e vender 1,7 mil reformas, em um ano. Atualmente, existem 14 milhões de famílias brasileiras que necessitam de algum tipo de reforma em suas residências, mas grande parte destas pessoas não têm acesso a crédito para financiamento, mão de obra ou material de construção de qualidade. "A casa está sendo palco de todas as consequências em meio à pandemia. As famílias estão passando mais tempo em seus lares, usando-os para estudar, trabalhar, ter momentos de lazer, entre outras atividades. Como a Vivenda sempre dialogou, muito intensamente, com as consequências das suas obras, vemos o impacto social, principalmente na autoestima, bem estar, saúde e privacidade dos moradores das comunidades após a reforma" diz Marcelo Coelho.

A partir da mudança de trajetória da empresa, a Vivenda planeja atingir um mercado de reformas ainda não endereçado, que possui uma jornada fragmentada e desestruturada. O desafio é capilarizar as soluções e unir todos os atores envolvidos, disponibilizando kits padronizados de reforma, ampliando a oferta de mecanismos de financiamento ao cliente e expandindo a rede credenciada, consolidando operação nas capitais de São Paulo, Belo Horizonte e Recife, até o fim do ano.

"O objetivo da Vivenda é transformar o mercado formal de reformas de baixa renda e, por objetivo e consequência, o contexto social de todo o Brasil no que tange a habitação. Vamos sempre buscar e oferecer soluções possíveis e inovadoras, para que todos, sem exceção, possam morar bem e viver dignamente, com conforto, segurança e sentindo orgulho de seus lares", finaliza Assad.

  Mais notícias

Coral Luztol Anuncie aqui