Killing Tintas e Adesivos: 59 anos de pesquisa, tecnologia e inovação

28/05/2021 - 16:05

A indústria gaúcha celebrou o aniversário e iniciou a contagem regressiva para os 60 anos de história

No mês de maio, mais precisamente no dia 25, a Killing S.A. Tintas e Adesivos completou 59 anos de atuação. A história da empresa tem origem em 1962, quando o hamburguense Leopoldo Celestino Killing enxergou, no polo calçadista que se instituía na região, uma oportunidade para empreender. Desta visão de negócio, nasceu a Tintas Killing, na época, fabricante de tintas para calçados e couros. Em 1970, a Killing ampliou sua produção e passou a oferecer adesivos para calçado. Dois anos depois, a empresa iniciou a produção de tintas imobiliárias, metal-mecânicas e moveleiras. Atualmente, a Killing é gerida por Milton Killing, filho de Leopoldo, que ocupa o cargo de diretor-presidente da empresa.

“Posicionamos a Killing entre as dez maiores fabricantes de tintas do Brasil. Contando com um portfólio de aproximadamente 2.500 itens, entre tintas, vernizes, massas, texturas, adesivos, solventes, aditivos e produtos complementares, a Killing possui quatro plantas fabris, em Novo Hamburgo/RS, Simões Filhos/BA, Buenos Aires, na Argentina, e Querétaro, no México. Em 2022, a indústria gaúcha completará 60 anos de história, pesquisa, tecnologia e inovação. Ouvir a demanda do cliente e, com isso, fazer com que a gente disponibilize a ele uma solução ideal às suas necessidades é nossa prioridade. A Killing tem um propósito muito claro, que é facilitar a vida das pessoas. Nisso, incluem-se nossos colaboradores de processos internos, altamente capacitados, nos quais investimos e damos respaldo para que produzam sempre focados em inovação e tecnologia", descreve Milton Killing. O diretor ainda destaca que a empresa tem modernos laboratórios na América Latina.

Ao lado de todo crescimento empresarial da Killing está a sua proximidade e preocupação com a comunidade na qual se insere. Durante esta trajetória, foram muitas doações, patrocínios e parcerias. No campo do esporte, revitalizando estádios de futebol e apoiando projetos sociais. Na cultura, doando produtos para revitalizações de museus e para produções de arte. Na própria comunidade, revitalizando espaços públicos e fazendo doações às entidades sociais. "Nós entendemos a importância das nossas ações para o desenvolvimento de toda a sociedade. Estamos bastante felizes pelos resultados que já temos e também entendemos que estamos no caminho certo", conclui Killing.

  Mais notícias

Coral Luztol Anuncie aqui